24/03/2011

[Resenha] Oldar - Da Guerra da Traição


'Oldar' é a história de um guerreiro chamado Telfem, que viaja por todos os planetas com seres viventes usando espelhos mágicos.

Oldar - Da Guerra da Traição (Editora Scortecci, 196 páginas) é o primeiro livro de um trilogia, e é um livro de fantasia muito bem elaborado.
O autor consegue passar ao leitor ricos detalhes sobre onde a história acontece, sobre os locais e personagens.
Os personagens também são muito interessantes e bem criados, apesar dos nomes complicados... Alguns, como Dormom e Gormom, mudam apenas uma letra, o que faz com que o leitor fique um pouco (muito) confuso se não ler com atenção.
Rondinelli nos conta a história de Oldar desde o início, quando Ádalo cria todas as coisas. É até um pouco parecido com o Velho Testamento, porém, visto de outro ângulo, outra perspectiva. Neste volume, a história acontece em um país do hemisfério Oeste de Oldar: Edammael, onde vivem os dans, humanos que gostam de privacidade e prezam a cultura.
Este país adotou o tipo de governos chamado reinado, onde um homem retem o poder em suas mão, tomando decisões que influenciam na vida de todas as outras pessoas. Houve um tempo este país em que dois homens governaram :Gormom e Dormom, irmãos gêmeos que se amam muito e que fizeram a Idade de Ouro do reino de Edammael.
Porém não durou muito. A ganância levou à traição que dividiu o reino, o que causou muitos conflitos naquele que era um reino pacífico.
O livro deixa um ponto de interrogação que deixa o leitor curioso e ansioso pelo próximo volume, como eu estou. E, apesar de exigir, como já disse antes, muita concentração e atenção em sua leitura, não é um livro entediante, chega até a ser divertido.
Gostei muito mas uma coisa me incomodou: os erros ortográficos que aconteceram com uma freqüência maior do que o desejável, infelizmente. Tirando isso, a história é muito boa e a narrativa muito divertida, o que faz uma leitura agradável e interessante.