31/03/2011

[Resenha] A Última Música

Aos dezessete anos, Verônica Miller, ou simplesmente Ronnie, vê sua vida virar de cabeça para baixo quando seus pais se divorciam e seu pai decide ir morar na praia de Wrightsville, na Carolina do Norte. Três anos depois, ela continua magoada e distante dos pais, particularmente do pai. Entretanto, sua mãe decide que seria melhor os filhos passarem as férias de verão com ele na Carolina do Norte.
O pai de Ronnie, ex-pianista, vive tranquilamente na cidade costeira, absorto na criação de uma obra de arte que será a peça central da igreja local. Ressentida e revoltada, Ronnie rejeita toda e qualquer tentativa de aproximação dele e ameaça voltar para Nova York antes do verão acabar. É quando Ronnie conhece Will, o garoto mais popular da cidade, e conforme vai baixando a guarda, começa a apaixonar-se profundamente por ele, abrindo-se para uma nova experiência que lhe proporcionará uma imensa felicidade - e dor - jamais sentida.
Uma história inesquecível de amor, carinho e compreensão - o primeiro amor, a relação entre pais e filhos, o recomeço e o perdão - A Última Música demonstra, como só Nicholas Sparks consegue, as várias maneiras que o amor é capaz de partir e curar seu coração.


Um livro que já emocionou e ainda irá emocionar muitas pessoas. Nicholas Sparks tem uma narrativa leve e descontraída, que nos mostra sutilmente o amadurecimento de Ronnie e deixa claro como os personagens se sentem. Ele consegue transformar um pequeno detalhe em uma coisa grande num piscar de olhos, nos deixando atônitos. As dificuldades do primeiro amor são retratadas com facilidade, além de dar uma grande lição sobre fé e perdão.
Abordando um pouco a religião, A Última Música (Editora Novo Conceito, 383 páginas) responde perguntas que muitas pessoas buscam há tempos, e faz com que o leitor pare e reflita sobre coisas em que nem pensaria em ocasiões normais.
É uma linda história sobre família, amizade, segredos e salvação, e também sobre primeiros amores e segundas chances.
Dou 5 estrelas pela simplicidade com que estes temas são tratados, mostrando uma boa preparação e muita habilidade.