01/02/2011

[Resenha] Estigmas da Luz


Aurora é uma garota de dezenove anos, que apenas deseja ter uma vida normal e se curar de uma doença misteriosa que a manteve internada nos últimos dois nos em uma clínica médica, longe de sua família e seus amigos.
Ela acorda de um sonho estranho e se vê em um lugar diferente - uma ilha enigmática, isolada do mundo. Seu irmão gêmeo, Tomas, que sempre se sentiu um prisioneiro, vê na fuga da horrível clínica a sua salvação, mas a reação da sua irmã ao descobrir o seu plano é a pior possível e isso pode colocá-los em perigo.
Nesta aventura, eles conhecerão Sarah, a chefe do grupo "Sentinela", que é apenas uma menina, e Gale, dono dos olhos verdes que guiaram Aurora em seu sonho. Gale logo conquista a amizade e a confiança da garota; mas nada naquela comunidade parece ser normal.
Agora, Tomas terá que provar para a irmã que o impossível pode acontecer bem diante de seus olhos, mesmo que ela ainda não consiga roubar as cores como ele. O que para uns é um dom, para outros é maldição.
Segredos, mentiras e pecados, por anos escondidos do mundo, terão de ser revelados, agora que a luz foi despertada.


Quem sou? O que faço aqui?
Perguntas típicas de todas as pessoas na face da Terra. Nunca obtemos uma resposta. Quem não quer descobrir qual o seu propósito neste mundo? Quem não quer dar uma espiadinha no seu destino?
Aurora não é diferente dos outros nestes questionamentos. Ela e seu irmão gêmeo Tomas passaram os últimos dois anos presos numa clínica subterrânea se tratando de uma rara e desconhecida doença de pele. Ela tinha esperanças de se curar e voltar a morar com os pais. Ele se sentia um prisioneiro. Fugiram.
Uma nova realidade é apresentada ao leitor nas páginas de Estigmas da Luz (Editora Above Publicações, 320 páginas), onde nefilins andam sobre a Terra e humanos têm dons sobrenaturais. O livro deixa implícito a questão das raças e, em outras palavras, fala que não importa a cor ou  raça, todos nós somos iguais. Afinal, todos viemos do pó, querendo ou não.
Com uma narrativa instigante, Estigmas da luz é um livro bom de se ler. Não direi que ele nos prende devido ao tempo que levei para lê-lo .