16/01/2013

[Resenha] Terra de Sombras - Os Imortais


Ever e Damen atravessaram diversas vida e enfrentaram os mais terríveis inimigos com um só objetivo: ficar eternamente juntos. E quando esse sonho está ao alcance das mãos, um poderoso feitiço cai sobre Damen. Agora, para ele, simplesmente tocá-la ou encostar os lábios nos dela significaria a morte, o exílio definitivo em uma terra de sombras.
Desesperada por livrá-lo da maldição, Ever mergulha de corpo e alma na magia e encontra uma ajuda inesperada: um surfista chamado Jude. Apesar da profunda lealdade a Damen, é inevitável que ela se sinta atraída por esse garoto estranhamente familiar, de olhos verdes, dons mágicos e passado misterioso.
Ever sempre acreditou que Damen fosse seu destino - mas se o futuro tiver reservado outros plano? Com Jude cada vez próximo, pela primeira vez em século esse amor é posto à prova.


CONTÊM SPOILER. LEIA PARA SEMPRE E LUA AZUL ANTES DE PROSSEGUIR.



Introdução
Damen está vivo, e Ever aprendeu a importante lição de que não se pode mudar o passado. Seria hora do esperado "felizes para sempre"... Se Ever não tivesse estragado tudo. Ao colocar seu sangue no antídoto que trouxe Damen de volta à normalidade, Ever tornou o seu DNA mortal para sua alma gêmea, e agora eles não podem se tocar: um simples beijo poderá matá-lo.
Agora, desesperada para livrá-lo deste feitiço e ficar com ele de uma vez por todas depois de quatrocentos anos, Ever busca auxílio na magia com a ajuda de Jude, um surfista com poderes paranormais. Porém, a magia nas mãos de quem não entende como usá-la pode ser uma arma perigosa...

Espaço
Como sempre, Alyson Noel arrasa nas descrições de ambientes, fazendo com que nos sintamos dentro da estória.

Tempo
Se passaram alguns dias após o fim de Lua Azul e este volume se passa em pouco mais de um mês. O tempo decorrido começou a ser mais citado pela autora, algo que, na minha opinião, melhorou e muito a narrativa.

Personagens
Está explicado o fato do chacra mais fraco de Ever ser o da garganta, o centro do discernimento. Nunca vi uma personagem tão imbecil em toda minha vida (por um instante, senti vontade de compará-la à Bella, mas não chega a tanto). O leitor cria uma relação de amor/ódio com a personagem principal. Mesmo tendo feito as escolhas mais ridículas possíveis, no fundo compreendemos que ela teve razões para tal: o desespero de perder sua alma gêmea, de ter que viver toda uma eternidade sem ele.
Este amor, porém é colocado à prova quando Jude, um surfista de olhos verde-água, aparece de repente em sua vida. Seus olhos claros despertam uma estranha sensação de familiaridade em Ever, quase como se...

"Ele estende a mão, os dedos longos e bronzeados, e fica esperando que o cumprimente. Mas, mesmo curiosa, não posso fazer isso. Apesar de meu interesse, apesar de querer saber por que ele faz com que me sinta tão... confusa e desestabilizada... não posso arriscar a tempestade de conhecimento que  um simples toque suscita." pág 91

Enquanto Damen se corrói com a culpa pelo seu passado narcisista, Ever se vê cada vez mais ligada a Jude, que lhe transmite um sentimento de paz grande e necessário para a situação que se encontra, com Roman fazendo de sua vida um inferno.
Os personagens de Noel conquistam o leitor, sem mais. É impossível não gostar pelo menos um pouco deles, mesmo quando estão fazendo grande burradas ou sendo os vilões mais odiosos (e sexys) possíveis. E o modo como suas personalidades são exploradas me fascinou de um modo inexplicável.

Enredo
Devo ser sincera e lhes dizer que não acontecem tantas coisas importantes em Terra de Sombras (Editora Intrínseca, 269 páginas). Exceto a introdução de alguns personagens e novos conceitos sobre o lugar reservado àqueles que desafiam o ciclo da vida, a única coisa realmente marcante e que mudou muita coisa foi a decisão tomada no final (que, óbvio, não vou contar).
Porém, diferente do que muitas pessoas disseram por aí, o enredo me agradou. A trama, embora não seja permeada de eventos importante e reviravoltas de cair o queixo, me prendeu e me agradou. Não acompanha o ritmo do primeiro livro da série e me atrevo a dizer que foi o mais lento deles, mas não o considero uma leitura ruim. É um bom livro, mas não o que esperavam os fãs de Para Sempre.


Estrutura Artística

  • Capa: O bom-gosto para capas continua. Cada capa é uma obra de arte, realmente.
  • Título da Obra: Quando descobri do que se tratava senti arrepios, que lugar horrível...
  • Sinopse: Um excelente resumo da estória que, sem entregar o ouro, deixa o leitor na curiosidade
  • Diagramação: São quarenta e nove capítulos e encontrei apenas dois erros.


Estrutura Física

  • Capa: Material comum, resistência média, com filipetas contendo informações do autor e trecho do livro.
  • Páginas: Amareladas, ou seja, refletem menos a luz.


Análise

Espaço: 5
Habilidade do autor: 5
Diversidade de ambientes: 5
Tempo: 5
Concordância com a época: 5
Passagem do tempo: 5
Personagens: 5
Interação: 5
Personalidades: 5
Aparência e carisma: 5
Enredo: 5
Originalidade: 5
Narrativa: 5
Intensidade da trama: 5
Estrutura Artística: 5
Capa: 5
Título da Obra: 5
Sinopse:5
Diagramação: 5
- Erros: 5
- Fontes/Ilustrações: 5
Estrutura Física: 4,5
Capa: 4
Páginas: 5
Minha Opinião: 3
Nota Final: 4,6