26/01/2014

[Resenha] A Outra Vida


O mundo de Sherry — de uma hora para outra — mudou completamente. Por causa de um vírus muito contagioso, as pessoas que ela costumava conhecer, e quase todas as pessoas de sua cidade, Los Angeles, na Califórnia, se transformaram em mutantes assustadores. Esses mutantes têm uma força excessiva, são ágeis, o corpo é coberto de pelos, eles lacrimejam um líquido imundo e… comem gente! Portanto, não há muito o que fazer — talvez tentar fugir — quando se encontra algum deles. A não ser que você tenha ao seu lado a força e a determinação de um jovem como Joshua. Joshua perdeu uma irmã para os mutantes e sua raiva é tão grande que ele seria capaz de vingar todos aqueles que perderam alguém para as criaturas. No entanto, para que esta revanche aconteça, é preciso prudência. Afinal, até que ponto a disseminação deste vírus foi uma coisa realmente natural? Que poderosos interesses estão por trás desta devastação? E será que Joshua e Sherry conseguirão ter a cautela necessária para lutar contra as criaturas justo agora que seus corações estão agitados pelo começo de uma paixão?

Três anos, um mês, uma semana e seis dias desde que Sherry, uma garota de 15 anos, viu o sol pela última vez e sentiu o vento em seus cabelos. Neste dia foi divulgado pelo governo que um vírus estava se espalhando rapidamente, obrigando toda a população a se esconder em abrigos. Desde então, Sherry e sua família tem estado em seu abrigo particular, quase sem contato com o mundo exterior e sem notícia dos militares há anos.
No entanto, eles não poderiam ficar atrás de uma porta de aço para sempre. Eles precisavam saber o que tinha acontecido e - mas ainda - precisavam urgentemente de comida. Sherry e seu pai decidem sair para buscar mais provisões, entretanto a situação lá fora é pior e mais perigosa do que poderiam ter imaginado...

Admito que a princípio queria fazer uma resenha negativa sobre A Outra Vida (Editora Novo Conceito, 268 páginas). O motivo: não sabia que tinha continuação. Se imagine lendo um livro muito bom, daqueles que realmente te prendem e... de repente ele acaba? Eu fiquei desesperada buscando sinais de violação ao meu exemplar, como páginas arrancadas ou algo do tipo, mas não achei nada alem dos agradecimentos da autora.
Mas voltando ao que interessa. 
Nossa protagonista é uma adolescente bem diferente de todas que conhecemos: corajosa e destemida, não faz o papel de mocinha em perigo. Sua única preocupação é proteger a sua família e seria capaz de tudo para fazê-lo, mesmo que isso custasse sua vida. Outro personagem interessante é Joshua, que se tornou frio e distante devido ao seu passado sombrio. A forma como protege todos os sobreviventes e se voluntaria para arriscar a vida mostra todo o ódio que ele alimenta contra aqueles que destruíram sua vida.

"A outra vida não existe mais. Este novo mundo tem suas próprias regras. Sobreviver aos ataques é uma delas."
A obra de Susanne Winnacker não tem um tema inovador, já que o apocalipse zumbi tem sido muito explorado nos últimos tempos em filmes, seriados e livros. O início da narrativa é bem lento e o fato da personagem contar até os segundos que se passam trava ainda mais a leitura. Porém, conforme conhecemos mais da vida de Sherry e ela se aventura pelas ruas de uma Los Angeles destruída a estória fica mais interessante, cheia de ação e reviravoltas.

Análise

Enredo: 3,3
Originalidade: 1
Narrativa: 5
Intensidade da trama: 4
Espaço: 5
Habilidade do autor: 5
Diversidade de ambientes: 5
Tempo: 3
Concordância com a época: 5
Passagem do tempo: 1
Personagens: 5
Interação: 5
Personalidades: 5
Aparência e carisma: 5
Estrutura Artística: 5
Capa: 5
Título da Obra: 5
Sinopse: 5
Diagramação: 5
- Erros:5
- Fontes/Ilustrações: 5
Estrutura Física: 5
Capa: 5
Páginas: 5
Minha Opinião: 3,5

Nota Final: 4,25