05/04/2014

[Resenha] Jogos Vorazes


Matar ou morrer. Não há escolha. Na arena, o mais capaz vence. Que os Jogos Vorazes comecem!

Após o fim da América do Norte surge uma nova nação chamada Panem, dividida em doze distritos e comandada pela Capital. Enquanto alguns distritos são beneficiados pela rica Capital, outros vivem em extrema miséria e são deixados por conta própria – enquanto estiverem fazendo o seu trabalho sem se rebelar são deixados em paz.
A vida nunca foi fácil no Distrito 12 e Katniss sabe muito bem disso. Desde que seu pai morreu nas minas de carvão, anos atrás, ela tem lutado pela sobrevivência de sua família, se aventurando além da cerca para conseguir alimento. Junto com Gale, seu companheiro de caçada, ela sustentou sua mãe e Prim, a irmã mais nova.
Como se não bastasse a luta contra a fome, a Capital também faz com que lutem pela vida. Por meio dos chamados Jogos Vorazes são escolhidos dois tributos de cada distrito, um garoto e uma garota entre doze e dezoito anos, e o vencedor leva para seu Distrito comida e dinheiro extra, além de garantir uma vida digna para si e sua família.
Quando finalmente chega o dia da colheita, no qual os tributos são escolhidos, Katniss é obrigada a se voluntariar para os Jogos, a fim de impedir que sua pequena irmã seja vítima dessa prova desumana de poder. Junto com Peeta, o garoto tributo de seu distrito, ela deverá achar uma forma de provar ao mundo que não é controlada pela Capital e ainda sair viva.

“Só fico desejando que haja alguma maneira de... de mostrar à Capital que eles não mandam em mim. Que sou mais do que somente uma peça nos Jogos deles.” Pág 156
Jogos Vorazes (Editora Rocco, 397 páginas) é o tipo de livro que tira seu sono de noite e que te prende até que tenha devorado até a última página. Com uma narrativa eletrizante, enredo surpreendente e personagens cativantes, Suzanne Collins criou uma obra para agradar a todos e virar um grande sucesso mundial.
A febre de Jogos Vorazes já passou. Demorei muito para ler a obra. E só agora entendo todo o estardalhaço em torno dela. É realmente um livro que não poderia passar em branco, não apenas por sua estória emocionante, mas também pelas críticas aos governos autoritários em suas entrelinhas.

Análise

Enredo: 5
Originalidade: 5
Narrativa: 5
Intensidade da trama: 5
Espaço: 5
Habilidade do autor: 5
Diversidade de ambientes: 5
Tempo: 5
Concordância com a época: 5
Passagem do tempo: 5
Personagens: 5
Interação: 5
Personalidades: 5
Aparência e carisma: 5
Estrutura Artística: 4,6
Capa: 5
Título da Obra: 5
Sinopse: 4
Diagramação: 4,5
- Erros:4
- Fontes/Ilustrações: 5
Estrutura Física: 5
Capa: 5
Páginas: 5
Minha Opinião: 5

Nota Final: 4,9