16/02/2015

[Imaginação em Tela] Cinquenta Tons de Cinza

Lançamento: 12 de fevereiro de 2015
Duração: 2h5min
Direção: Sam Taylor-Johnson
Gênero: Erótico, Drama, Romance
Nacionalidade: EUA
Não recomendado para menores de 16 anos.
Anastasia Steele (Dakota Johnson) é uma estudante de literatura de 21 anos, recatada e virgem. Uma dia ela deve entrevistar para o jornal da faculdade o poderoso magnata Christian Grey (Jamie Dornan). Nasce uma complexa relação entre ambos: com a descoberta amorosa e sexual, Anastasia conhece os prazeres do sadomasoquismo, tornando-se o objeto de submissão do sádico Grey.


Em primeiro lugar, quero deixar claro que nunca li os livros que inspiraram o filme. Fui para o cinema apenas com uma ideia superficial da história e com alguns trechos que haviam divulgado antes. Há muito tempo essa adaptação estava dando o que falar, e acabei ficando curiosa para assistir também.
O início da história é bem clichê: Anastasia é uma estudante tímida e inteligente que por acaso do destino conhece o sr. Christian Grey, um cara rico, poderoso e inatingível. E ele se interessa por ela. É a história que já vimos milhares de vezes, mas continuamos vendo porque somos pobres iludidas que acham que isso pode ser possível (risos). O que diferencia Cinquenta Tons de Cinza é o fato do sr. Grey ter gostos "peculiares": ele é um sádico. E quer que Ana seja sua nova submissa.
Eu poderia dividir o filme em duas partes: a primeira mostra como os dois se conheceram, como Anastasia se apaixonou por ele e mudou por essa paixão, e a influência que ela, mesmo sem perceber, exerce sobre ele - o controlador se vê controlado por uma sedução sutil da protagonista. A segunda parte, quando as coisas começam a ser feitas do jeito do sr. Grey, é a parte em que eu gostaria de ter saído do cinema pois, a partir dali, não tem mais história. São apenas cenas de sexo (que, a propósito, revelam apenas o corpo dela, e quase nada do dele) e não tem relevância alguma para a construção da trama.
Anastasia no começo foi uma personagem ótima, era meiga, suave e tinha seu charme. Muitas passagens foram engraçadas e a atriz (Dakota Johnson) fez uma interpretação incrível... mas tudo foi por água abaixo quando ela aceitou o "contrato". Do nada, ela se tornou uma personagem fraca. Sua força só voltou na cena final, e eu juro que comemorei por ela ter voltado à sã consciência.
Eu já conhecia o Jamie Dornan de Once Upon a Time, onde a atuação dele não foi das melhores, e por isso estava receosa quando ao seu papel em Cinquenta Tons de Cinza. No entanto, ele interpretou Christian Grey muito bem, seu olhar passou todos os sentimentos que deveriam passar em cada cena. Mas fiquei confusa com o personagem em si. Num momento o sr. Grey diz que não é dado a romantismos e na cena seguinte está andando de mãos dadas com Ana. Achei que os personagens foram contraditórios consigo mesmos, muito incongruente.
Levando tudo em conta, o filme foi decepcionante pra mim. O final foi bem surpreendente e se eu já não estivesse tão contrariada pelo rumo que as coisas tinham tomado poderia ter gostado bastante do desfecho. Minha vontade de ler os livros já era pouca, agora não existe mais.
E vocês, o que acharam do filme?