29/03/2016

[Resenha] Escuridão Total Sem Estrelas

Título Original: Full Dark, No Stars
Autor: Stephen King
Editora: Suma de Letras
Lançamento: 2015
Páginas: 392

Mais nova coletânea de noveletas.
1922 (1922, 2010): Wilfred James e Arlette James são donos de 100 acres em Hemingford Home. Enquanto sua irritante esposa quer vender sua parte para uma companhia, Wilfred quer manter suas terras. A cada dia que passa, Wilfred percebe que só há uma solução para o problema. Envenenando a mente de seu filho, Henry, os dois acabam por assassinar Arlette. A história é uma narração/confissão de Wilfred sobre como ocorreu o assassinato, e a série de terríveis eventos que foi desencadeada por causa do crime.
Gigante do Volante (Big Driver, 2010): Tess, uma escritora de suspense leve, vem suplementando sua renda por anos, servindo como oradora em alguns eventos. Em um compromisso de última hora, Tess vai fazer uma palestra na cidade de Chicopee. No caminho de volta para casa, ao pegar um atalho, um evento horrível mudará sua vida para sempre; após isso, Tess descobrirá um lado negro em si mesma que nunca imaginou possuir, e não descansará enquanto não obtiver a coisa que mais deseja: vingança.
Extensão Justa (Fair Extension, 2010): Dave Streeter está sofrendo com câncer e para aliviar a angústia resolve passear. Durante o passeio, ele conhece um homem misterioso que lhe oferece um “prolongamento de vida” de duas décadas. Porém, como é regra universal do mundo dos negócios, tudo tem um preço. Irá Streeter ceder à sedutora ideia de viver mais, em troca de prejudicar seriamente uma pessoa realmente próxima a ele?
Um Bom Casamento (A Good Marriage, 2010): Darcy Anderson, casada há 27 anos, aprende mais sobre o seu marido do que gostaria quando literalmente tropeça em uma caixa misteriosa sob uma mesa na garagem. Isto é apenas a ponta do iceberg, pois as descobertas que ela fará poderão colocar não só seu casamento e família em xeque, como também sua própria vida.

Ganância, vingança, cair de máscaras e egoísmo. Estes são os temas que regem os quatro contos escritos por King em Escuridão Total Sem Estrelas. Diferente da maioria de seus livros, desta vez as narrativas não focam aspectos sobrenaturais ou algo do tipo, mas sim o horror do próprio ser humano.
Eu poderia fazer um resumo dos contos, mas isso vocês podem achar facilmente na internet (ou na sinopse do livro). Então vou apenas dizer que as histórias apresentam uma perspectiva mais real do ser humano. Do quanto é possível uma pessoa se tornar um "monstro" quando deseja alguma coisa. 
Com uma narrativa simples, mas rica em detalhes, o autor nos prende aos seus personagens e tramas. Além disso, também nos faz refletir sobre a verdadeira natureza do ser humano. Será que todos nós temos um mostro escondido, esperando apenas a oportunidade certa para emergir? Ou seriam apenas os loucos?