29/04/2016

[Resenha] Contos de Imaginação e Mistério

Título Original: Tales of mistery and imagination
Autor: Edgar Allan Poe
Editora: Tordesilhas
Lançamento: 2012
Páginas: 423
Compare preços aqui.

No livro, narrativas como 'Os assassinatos na Rue Morgue' (sobre o mistério do brutal assassinato de duas mulheres em Paris, investigado e solucionado pelo detetive Dupin), 'O poço e o pêndulo' (sobre um herege preso e torturado pela Inquisição) e 'A queda da casa Usher' (o narrador, hóspede da lúgubre mansão, descreve a melancólica estranha decadência de uma família), 'Os fatos no caso do sr. Valdemar' (no qual o protagonista permanece hipnotizado enquanto morre, podendo assim assistir à própria morte), 'Silêncio- uma fábula' (longo diálogo entre o demônio e o narrador) e 'Leonizando' (narrativa de viés absurdo, em que a personagem é obcecada pelo estudo do nariz). São 22 histórias, ao todo. Acompanha posfácio escrito por Baudelaire.

Composta por 22 contos e ilustrado por Harry Clarke, esta coletânea é o cartão de visitas perfeito para quem - como eu - nunca teve contato com os escritos de Edgar Allan Poe. A princípio a narrativa me causou estranheza e dificuldades na leitura: notei o uso constante de travessões que travaram a fluidez do texto inicialmente. A apreciação dos contos requer certa adaptação do leitor ao estilo narrativo de Poe, rebuscado e retórico.
Não falarei aqui de todos os contos, mas alguns deles merecem destaque. A abertura da obra é o conto intitulado William Wilson, meu preferido absoluto, que conta a história de um rapaz que encontra, logo no primeiro dia de escola,  um colega com o mesmo nome que o seu. As semelhanças, no entanto, não param aí: se estendem para a aparência, a forma de se portar e se vestir. Uma única diferença, no entanto, era gritante: a voz de seu duplo, que era sempre sussurrada. A partir da aversão por serem tão parecidos, começa uma disputa ferrenha do narrador com o seu colega, por medo de que este o superasse.
"O sentimento de irritação assim engendrado foi ficando mais forte a cada circunstância que tendia a mostrar a semelhança, moral ou física, entre mim e meu rival."
Com uma mistura de suspense, mistério e aspectos psicológicos, este texto - e seu autor - me ganhou logo nas primeiras linhas. A trama é desenvolvida com maestria, não abrindo qualquer brecha para o enfado do leitor. Outros contos que devem ser citado são O poço e o pêndulo, O gato preto, O coração denunciador, Silêncio - Uma fábula, O escaravelho de ouro e Os assassinatos da Rue Morgue
Todos os contos escritos por Edgar Allan Poe possuem essa característica de denunciarem as particularidades perturbadores da própria existência humana. Eles têm o intento de causar estranhamento e desconforto, terror, reflexão - e conseguem. 

"A miséria é múltipla. A desgraça do mundo é multiforme (...) mas assim como em ética, o mal é consequencia do bem, igualmente, do efeito, da alegria nasce a tristeza. Ou a lembrança de uma felicidade passada é a angustia do hoje, ou as agonias existentes tê sua origem nos extases que poderiam ter existido."