06/05/2016

[Imaginação em Tela] A Boneca do Mal


Quando Allyson Simon se divorcia do seu marido Jonathan e se muda com sua filha de nove anos para uma antiga casa no subúrbio, ela descobre que seu corretor nunca lhe contou a verdade: cinco anos atrás uma família fora assassinada no local. Ao mesmo tempo em que Allyson tem consciência do ocorrido, sua filha descobre uma boneca pela qual fica obcecada, se tornando irreconhecível para seus pais.
Mudar de casa não foi exatamente uma escolha fácil para Allyson. Com um divórcio em processo e uma filha de nove anos nada satisfeita de sair de perto de tudo o que conhecia, as coisas não melhoram quando ela descobre que a casa nova foi palco de um espetáculo sangrento. Cinco anos antes, toda uma família foi assassinada, tendo como único sobrevivente o filho - suspeito de ter cometido o crime.
Claire, a filha, acha em seu quarto uma boneca, chamada Lilith, e partir daí seu comportamento fica cada vez mais estranho. Tida como louca por denunciar as atitudes da filha, Jonathan - seu ex-marido - e o psicólogo Dr. Freeman tentam encontrar uma explicação razoável para a situação.
A Boneca do Mal tem uma premissa já batida, exaustivamente explorada em diversos filmes do gênero. Relevando o enredo clichê, temos a atuação surpreendente da pequena Kylie Rogers e a participação de um dos meus atores preferidos, Tobin Bell. A trama foi bem-desenvolvida, com momentos grande suspense e expectativa, mas com alguns deslizes: cenas confusas e desnecessárias. Os efeitos especiais, por sua vez, deixam a desejar e ficam um pouco exagerados no final do filme.
Não é o melhor dos filmes, mas vale a pena naquela madrugada sem nada melhor para fazer.

Título Original: Finders Keepers
Lançamento: 18 de outubro de 2014
Duração: 1h 24 min
Direção: Alexander Yellen
Gênero: Suspense
Nacionalidade: EUA
Avaliação: ★★★