22/08/2016

[Resenha] Menina Má + Sorteio {semana especial}

Não se deixe levar por aparências. Rhoda é uma garotinha de oito anos, tem um rosto angelical e uma covinha unilateral que aparece quando sorri mostrando o pequeno espaço entre seus dentinhos. Educada e gentil, não há quem resista a seus encantos infantis e às suas demonstrações de afeto.
Diferente de outras crianças da mesma idade, Rhoda é muito dedicada e organizada, nunca se suja nem desobedece. Durante todo o ano letivo na escola das irmãs Fern, ela se esforçou para ganhar a almejada medalha de melhor caligrafia - considerada o maior prêmio que um aluno poderia receber. Quando seu colega de classe, Claude Daigle, ganha a medalha ela se sente extremamente injustiçada. Afinal, todos sabiam que a caligrafia dela era a melhor da escola, aquela medalha pertencia à ela!
"Rhoda nunca foi desobediente, preguiçosa ou petulante, como algumas crianças são. Ela tem tantas qualidades. Só tem esse probleminha; essa peculiaridade de caráter."
Em um piquenique organizado pela escola, as comemorações do encerramento daquele ano escolar terão um fim trágico. O pequeno Claude é encontrado morto e todas as suspeitas recaem sobre Rhoda - a última a vê-lo com vida. Sua mãe, Christine, ficará extremamente angustiada com a situação e - devido à distância do marido, a serviço da Marinha - ela não tem outra opção além de investigar por conta própria o que aconteceu de verdade naquele dia - e talvez ela descubra coisas a respeito da filha e de si mesma que preferiria não saber.
Temida pelas outras crianças e adorada pelos mais velhos, Rhoda é extremamente gananciosa e calculista, agradando sempre às pessoas certas para ter aquilo que deseja. O carinho com que trata determinadas pessoas não passa de uma espontaneidade minuciosamente planejada. O fato é que a criança não é capaz de ter empatia e lida de forma fria - e muitas vezes cruel - com as situações com que se depara, pensando sempre em si mesma.
"Eu achei que conhecesse meninas más, mas você é a pior de todas."
Em terceira pessoa, a narrativa passa pelos pontos de vista de vários personagens, mas com o foco principal em Christine Penmark e seus dilemas ao descobrir mais sobre seu passado obscuro e a psicopatia infantil. Dessa forma, William March pode aprofundar bastante em cada personagem e em seus conflitos, aqueles que são de alguma forma essenciais para a trama são muito bem elaborados e recheiam o enredo com seus dramas próprios
Achei muito vantajoso poder acompanhar outros personagens, visto que achei a sra. Penmarck um tanto quanto insossa mesmo vivendo uma situação tão dramática. As figuras secundárias agregam muito ao enredo, tornando-o muito mais instigante - o zelador Leroy, por exemplo, é extremamente perturbado e perturbador, uma das personalidades mais marcantes da narrativa ao lado de Rhoda.
"Ele ficaria surpreso em saber que, de certa forma, estava apaixonado pela menina, e que sua perseguição a ela, sua persistente preocupação com tudo o que ela fazia, era parte de um cortejo perverso e covarde."
Menina Má se encaixa na categoria de suspense psicológico mas, talvez por já ter assistido ao filme, não me fez ficar tensa como na leitura de Cuco. O enredo, no entanto, continua sendo fascinante especialmente por contar com casos de psicopatia - que preferi ficar sem ter certeza se eram factuais - espalhados no decorrer das páginas.
A obra levanta uma discussão polêmica a respeito da maldade. Ela já nasce dentro de nós? Uns são mais suscetíveis do que outros a cultivar a natureza cruel? Ou seria tudo devido à criação e ao ambiente do indivíduo? William March apresenta um romance que, à época, foi assustador - e que continua sendo nos dias atuais.
"Certos assassinos, particularmente aqueles mais hábeis cujo nome depois ficava célebre, costumavam começar ainda crianças e demonstravam seu talento desde cedo, tal e qual poetas, matemáticos e músicos geniais"

Autor: William March
Editora: DarkSide Books
Lançamento: 2016
Páginas: 262

Agora, chegamos à parte que todos esperavam! A DarkSide Books gentilmente cedeu um exemplar para sortearmos para os leitores do Paraíso da Leitura, mesmo que não sejamos parceiros da editora. Logo, tudo isso só está sendo possível graças àquela galera incrível que traz sempre os melhores lançamentos com uma qualidade excepcional. Não tem como não amar a caveirinha!
A proposta é fazer uma semana inteira dedicada às crianças sinistras - seja nos filmes, no livros e, porquê não, as da vida real. Então fiquem atentos no blog que essa semana vai ser assustadoramente incrível.

Para participar:

  • Basta preencher o formulário Rafflecopter abaixo. Você pode entrar usando seu e-mail ou logando pelo Facebook!
  • A única regra obrigatória é seguir o blog e comentar em todas as postagens da semana especial. Caso esses requisitos não sejam cumpridos, você será automaticamente desclassificado. Comentários do tipo "gostei", "legal", não serão válidos. Demonstrem que leram a postagem!
  • As outras entradas são extras, mas vale muito a pena!
  • O sorteio é válido de hoje, dia 22 de agosto, até 12h do dia 30 de setembro.
  • Você deve residir ou ter endereço para entrega no Brasil. O prêmio será enviado pelo blog para o sorteado em um prazo de 30 dias.
  • Não nos responsabilizamos por danos ou extravios dos Correios.
  • Qualquer questão que possa surgir será resolvida por mim, não cabendo questionamentos.
É isso, pessoal! Espero que vocês se divirtam lendo as postagens tanto quanto eu me diverti escrevendo-as. Boa sorte para todo mundo e cuidado com garotinhas fofas.


Até a próxima!