04/01/2017

7 motivos para assistir Orange Is The New Black

Orange Is The New Black, série da Netlfix que atualmente possui quatro temporadas, conta a história de Piper Chapman - uma mulher de classe média alta, loira e de olhos azuis que se meteu em confusões no passado acompanhando sua ex-namorada Alex Vause, uma traficante de drogas. Anos depois, ela é descoberta como uma das pessoas envolvidas e se entrega para a policia, tendo de cumprir uma pena em Litchfield, prisão de segurança mínima. A princípio, pode parecer um enredo um tanto quanto chato (admito que esse foi o motivo pelo qual demorei tanto para assistir), mas hoje eu vou mostrar a vocês 7 motivos para dar uma chance a essa série.


7. Prepare-se para rir...

Embora Orange Is The New Black se encaixe principalmente no gênero dramático, não faltam momentos de alívio cômico: tanto pelos diálogos ácidos e cheios de referências pop quanto por situações completamente inusitadas que arrancam boas risadas.

6. ...e para chorar.

Se você é uma pessoa que (como eu) se emociona relativamente fácil com seriados, pode preparar os lencinhos: não tem como não se sentir tocado por algumas situações que as personagens vivem - e, de quebra, o seriado propõe algumas reflexões muito profundas sobre a vida.

5. Tem lugar pra todo mundo

A princípio, pode parecer que o foco da narrativa vai ser a Piper - e olha, tenho que dizer que isso quase me fez desistir porque ela é uma personagem bem chata no início do seriado. Porém, no decorrer dos episódios ela perde o "protagonismo" e as outras detentas de Litchfield passam a ter tanta importância quanto ela. Aprendemos a nos apaixonar por cada uma delas, pelos mais diversos motivos: e é simplesmente impossível eleger uma preferida.

4. Gente como a gente

Uma das frases que mais me marcou em todo o seriado veio de uma das guardas da prisão, Susan Fischer, que diz a Piper que ela não é melhor do que nenhuma daquelas mulheres ali: a única diferença é que ela não foi pega em seus erros. Elas fizeram, sim, coisas erradas e estão pagando por isso. Mas temos que manter sempre em mente que elas continuam sendo seres humanos - e muitas vezes não são tratadas como tal.
Um dos melhores aspectos do seriado é justamente mostrar a história de vida de cada uma das mulheres na prisão: vemos que algumas são apenas pessoas comuns, que foram vítimas de um sistema falho. De certa forma, isso faz com que nos conectemos com as personagens, torcendo para que elas se deem bem na vida - e que tenham mais sorte quando (e se) saírem dali.

3. Amadurecimento e construção dos personagens

Todas as personalidades são complexas, cada qual com seu ideal e a força para expô-lo - muitas discussões são levantadas em cada episódio, sobre temas polêmicos e difíceis. O amadurecimento é muito visível em Piper (e depois em Soso) por acompanharmos as mudanças por quais ela passa ao se ver encarcerada: a princípio pode-se atribuir ao ambiente em que ela se encontra mas, com o tempo vemos que a situação só possibilitou que ela conhecesse verdadeiramente a si mesma - e o espectador percebe cada nuaance de sua auto-descoberta.

2. Viva a diversidade!

É lindo de se ver a diversidade entre as detentas: de cor, aparência física, orientação sexual e classe social. Todas juntas em um mesmo ambiente, aprendendo cada dia um pouco mais com a convivência - e, na maioria das vezes, se desentendendo pelas diferenças. O que mais vemos por aí são seriados e filmes que só mostram nuas mulheres nos padrões impostos pela sociedade: aqui você vai se deparara com mulheres reais - sejam altas, baixas, gordas, magras, negras, brancas, latinas, idosas... 
Inclusive, uma das melhores personagens do seriado, Sophia Burset, é transexual. Ela levanta diversas discussões tanto sobre os direitos das pessoas transexuais - que muitas vezes são ignorados - e sobre todo o preconceito com que têm que lidar.

1. Críticas sociais

O fato é que Orange Is The New Black dá um tapa atrás do outro na cara da sociedade, denunciando e criticando diversos temas polêmicos e ainda hoje não discutidos com a devida atenção. A cada episódio, somos levados a reflexões sobre o descaso do sistemas prisional com os detentos - que, além de não tratá-los como humanos, não os prepara para o mundo fora das grandes - e outros assuntos como o aborto, o estupro, o racismo, o machismo e os mais diversos preconceitos dos dia a dia. É uma oportunidade incrível para abrir sua mente para novas ideias e desconstruir aquelas noções retrógradas que fomos criados para ter.

Vocês já assistiram OITNB? Me contem nos comentários o que vocês acham do seriado ou se eu te convenci a dar uma chance!