27/04/2017

Stromae: crítica social dançante

Vocês já devem ter percebido, mesmo que eu tenha falado pouco de música por aqui, que são as mensagens que me conquistam. Claro, ouço algumas músicas vazias apenas pelo ritmo viciante - mas são as que trazem reflexões e críticas sociais que me fascinam. E hoje eu decidi apresentar para vocês o Stromae, um artista francês que conheci em meados de 2015: é impossível ficar parado ouvindo suas músicas e, se prestar atenção nas letras e clipes, são de uma profundidade absurda. 

Carmen

Lembro que estava em um daqueles momentos ~produtivos~ da vida, em que você fica rolando a timeline do facebook eternamente porque não tem nada melhor pra fazer (ou até tem, mas a procrastinação é real) quando vi esse clipe. Admito que a carapuça serviu e eu decidi ir fazer coisas mais úteis - depois de fazer download da música, claramente. Em Carmen, Stromae aponta como as nossas vidas estão sendo dominadas (e destruídas) pela predominância das redes sociais: sentimos a necessidade de parecer perfeitamente felizes online quando, na verdade, estamos afastando as pessoas reais. As prioridades da sociedade "virtual" são subvertidas, seguidores valem muito mais do que o amor e a amizade daqueles que estão ao seu redor... e nós fazemos isso todos os dias, em certo nível. 

Papaoutai

Obviamente, fui pesquisar mais sobre o artista e uma das primeiras músicas que encontrei foi Papaoutai, que me emocionou muito profundamente. Aqui, Stromae fala sobre uma situação que ele próprio vive: ele teve contato com o pai aproximadamente vinte vezes em seus 32 anos de vida. O clipe representa a dor da ausência paterna e suas consequências: você desiste de tentar e se torna como aquele que te trouxe tanto sofrimento. 
Essa música me machuca, porque não sou muito próxima do meu próprio pai. Não que ele seja ausente, mas nós simplesmente não conseguimos estabelecer um relacionamento saudável - ele é muito crítico e não aceita que as coisas possam ser de uma forma diferente da que ele quer, enquanto eu gosto muito de dialogar e discutir pontos de vista para resolver conflitos. "Eu sou seu pai", para mim, não é um argumento plausível.

Atualização 26/06/17: Por algum motivo desconhecido, o clipe oficial foi retirado do Youtube. Coloquei uma apresentação ao vivo no lugar, espero que gostem!

Tous Les Mêmes

Confesso que o motivo principal pra amar essa música é a coreografia: adoro a forma como Stromae usa seu corpo longilíneo a seu favor. Mas, se acompanhar o vídeo e a letra direitinho, também dá pra tirar uma reflexão: é uma reclamação das mulheres contra os homens que não escutam e atribuem qualquer queixa à TPM, que adoram fazer os filhos mas nunca estão lá para criá-los. Adoro esse clpe conceitualmente!

Quand c'est?


Outro clipe que amo pela criatividade: o clima perturbador de quand c'est foi inspirado em um jogo chamado Limbo (disponível para várias plataformas, incluindo Android e iOS). Mais: nessa música, o artista fala sobre o câncer e como ele é impiedoso, levando todos os que ele ama sem ter qualquer consideração.

O que vocês acharam do Stromae? Espero que tenham gostado tanto quanto eu! Me contem nos comentários (: