17/06/2017

Cry Baby: solidão e abuso

Teorias de Cry Baby
Essa mulher quer me matar de curiosidade! Cadê o clipe de Mad Hatter, querida???
Quem está ansioso para mais uma postagem cheia de teorias que podem estar completamente erradaaas? Euuuu! Caso você tenha caído aqui de pára-quedas e não esteja entendendo bulhufas do que está rolando, eu te explico: crybabie que sou, estava cansada de ouvir o álbum da Melanie Martinez milhares de vezes e não compartilhar as minhas ideias loucas sobre a história que as músicas contam. 
Foi assim que decidi fazer uma série de postagens analisando clipe por clipe, que vocês podem conferir abaixo junto com a temática do último post:
Então, na última postagem vimos a nossa bebê chorona preferida indo para em um orfanato e tendo sua primeira paixão - que acaba sendo mais problemática do que fofa, considerando todos os traumas que a garota carrega do passado. Vamos partir daí, que tal?

Pity Party


Os primeiros segundos do clipe já revelam informações cruciais para a minha teoria: malas empilhadas ao lado do sofá e um convite endereçado à Johnny... Ao que tudo indica, Cry Baby foi adotada e decidiu fazer uma festinha de aniversário com os amiguinhos do orfanato: no outro convite podemos ver o nome de Beth Anne, que vai parecer daqui a pouquinho. Porém, como já deveríamos imaginar, as coisas não dão certo: meus convites desapareceram? / por que eu coloquei meu coração em cada letra cursiva? / me diga porquê diabos ninguém está aqui / me diga o que fazer para tudo ficar melhor.
Como se não fosse ser ruim o suficiente ficar sozinho em sua própria festa de aniversário, é provável que os convites foram roubados pelo pai adotivo da Cry Baby. Pode ter sido apenas porque ele não queria um bando de órfãos na sua casa, ou talvez vá muito além disso...

Tag, you're it & Milk and Cookies


Cry Baby é sequestrada por um lobo mau e obrigada a fazer biscoitos para ele - e a metáfora aqui é tão clara que creio ser desnecessário explicitar. A teoria começa a ficar mais complexa, no entanto, quando surge a possibilidade do lobo mau ser o pai adotivo... e eu vou explicar porque penso assim. A Cry Baby sai de casa (carregando os restos da festa) de uma forma totalmente diferente do que era antes, mais sombria e se vestindo com cores frias: provavelmente a experiência anterior foi muito pesada para ela, psicologicamente falando - e talvez o pai adotivo roubou os convites exatamente por saber o quanto isso impactaria na garota.
Essa minha teoria surgiu, principalmente, por causa desse verso: uni duni tê / sua mãe disse para escolher a melhor garota / e essa sou eu. Olha, acho bem difícil uma mãe aconselhar o filho a escolher a melhor garota para sequestrar e abusar... mas é um conselho bem válido se ele estiver em processo de adoção de uma criança, não? Ele teria conseguido adotar a Cry Baby e ela achou que a felicidade finalmente estava a caminho: ele disse / deixe-me te levar para um passeio / eu tenho um pouco de doce para você aqui dentro. 
Mas, como podemos ver em Milk and Cookies, não é bem assim que as coisas acontecem: um, dois / melatonina está vindo para você / três, quatro / querido, você não vai trancar a porta? / cinco, seis / estou cansada disso / sete, oito / está ficando tarde / então feche os olhos / durma por dias. A melatonina é uma substância que produzimos naturalmente quando dormimos, e uma versão sintética é produzida e comercializada nos EUA. Cry Baby, depois de muito sofrer abusos nas mão do pai adotivo, o mata por uma overdose dessa substância: sou louca pra caralho / preciso da minha receita preenchida / você gosta dos meus biscoitos? / eles foram feitos só para você / um pouco de açúcar / mas muito veneno também. 

Dá até um arrepio, né? Ela não para de sofrer, tadinha... O que vocês acharam dessa parte da teoria? Me contem nos comentários!