04/08/2017

Netflix, pizza e um bocado de amor

Há exatos quatro meses atrás (bem... não tão exatos assim) estávamos, você e eu, passando o carro na frente dos bois - algo que somos muito bons em fazer, de fato. Embora ainda não tivesse rolado nenhum tipo de pedido oficial, já tínhamos viajado juntos para que eu conhecesse sua família e você estava, naquele momento, sentado no sofá da minha casa depois de conhecer os "sogros". Foi bem aí que percebemos que não adiantava tentar fugir dos rótulos, nem tentar esperar alguma data que parecesse perfeita... Naquele instante nós já nos amávamos.
Como vocês talvez tenham notado pela mini-declaração no começo dessa postagem, ursinho (❤) e eu completamos quatro meses de namoro. A postagem de hoje é para compartilhar um pouquinho com vocês de como comemoramos nosso dia ao melhor estilo casal caseiro: debaixo das cobertas assistindo filmes leves e comendo aquela pizza congelada - porque o amor não muda nosso status de pobres universitários.

(500) dias com ela

O primeiro filme que escolhemos pra nossa pequena maratona foi (500) dias com ela. O motivo: eu não aguentava mais ser a única que nunca tinha assistido esse filme! Mas, para quem ainda se encontra nessa situação, eu conto um pouquinho do enredo para atiçar a curiosidade. O Tom, esse moço da foto, é um pobre coitado desiludido com sua vida e com a sua carreira - tudo parece cinza e sem cor, até que ele se depara com os grandes olhos azuis de Summer, a nova assistente do chefe. Aos poucos, eles se aproximam mas a concepção deles sobre o amor, relacionamentos e a vida é tão diferente que... bem, surgem conflitos. Eu, sinceramente, esperava mais do filme. Achei um pouco parado, não fui com a cara do protagonista e, no final das contas, só compensou porque a Zooey Deschanel é absurdamente linda e fofinha.

A bailarina

A premissa dessa animação nem me chamava tanta atenção, mas decidimos ver porque a Luana, do Memorialices (já amaram o cantinho dela hoje?), disse ter achado o filme muito bonitinho. E foi assim que eu descobri que nossos gostos não são nem um pouco parecidos, haha. A Bailarina conta a história de Félicie, uma órfã cujo maior sonho era aprender a dançar balé. Como típicas crianças inconsequentes, ela e seu amigo Victor decidem partir para Paris onde - inocentemente - acreditavam que todos os seus sonhos se tornariam realidade em um passe de mágica. A animação é fofa, algumas cenas são bem engraçadas, mas... não sei. Faltou algo, parece. E os adultos desse filme são muito bizarros, sério.

Kubo e as Cordas Mágicas

Eu sou completamente apaixonada por stop-motion e meses atrás, quando ainda estávamos nos conhecendo, pensamos em ir ao cinema conferir essa obra - e, bem, assistimos juntos, só demorou um pouco mais do que imaginávamos. Foi, com certeza, a escolha preferida da noite: o enredo do filme traz um tanto da mitologia oriental com um clima sombrio que contrasta com as cores vivas e personagens carismáticos. Kubo é um garoto que perdeu um olho e o pai quando bebê, tendo que sustentar a casa, já que a mãe sofre de uma depressão grave que a impede de fazer qualquer coisa. Com suas histórias animadas por origamis, o garoto é conhecido e amado na pequena vila até que um espírito vingativo do passado começa a persegui-lo - e a única forma de sobreviver é encontrar a lendária armadura mágica usada por seu pai. 

A origem dos guardiões

Já podemos perceber que eu não sou muito boa em acompanhar os lançamentos, não é mesmo? Esse filme é de 2012 e até então eu não sabia absolutamente nada sobre quem era Jack Frost - além dele ser shippado com a Elsa (ainda não sei se concordo, inclusive). Travesso e com poderes de controlar o inverno, Jack é um grande de um pestinha e faz suas travessuras por aí sem que ninguém consiga vê-lo - e teria continuado assim, se a Lua não tivesse feito a estranha decisão de nomeá-lo um dos guardiões da inocência e dos sonhos infantis que estão sob ameaça de Breu, um espírito maligno. Nessa aventura, junto com personagens icônicos como o Papai Noel e a Fada dos Dentes, Jack vai descobrir mais sobre sua própria essência. Eu já tinha me encantado com o protagonista por seu jeito divertido e leve de ser, mas a história de fundo que criaram para ele foi decisiva para que eu curtisse de verdade o filme como um todo!

Quatro filmes para quatro meses. Foi uma noite ótima e espero que vocês tenham se divertido um pouquinho que seja com essa postagem... Me contem nos comentários se vocês já viram esses filmes e o que acharam, ou se ficaram com vontade de ver algum!