25/08/2017

O Estranho Mundo de Tim Burton

Certo dia, algum tempo atrás, estava vagando pela biblioteca procurando por alguma leitura interessante - bem, na verdade era por um calhamaço de psicopatologia geral, mas achei que não soaria tão bem na introdução da postagem. Não vem ao caso. O que importa é que uma lombada num lindo tom roxo com o nome do Tim Burton me chamou a atenção... e foi deste momento que um projeto surgiu.

O Estranho Mundo de Tim Burton, algo como uma biografia do diretor/produtor/desenhista escrita por Paul A. Woods, nos dá - além de um relance de quem Tim Burton é fora de seus filmes - uma contextualização da produção de suas obras de arte que tanto nos inspiram... Foi pensando na influência que Burton exerce sobre mim e muitas outras pessoas que convidei as mais que queridas Luana Souza e Renata Borges (minhas blogueiras preferidas nesse mundão, falo mesmo) para mostrarmos nossa arte inspirada no gênio - e não tinha dia melhor do que hoje, dia 25 de agosto, aniversário do moço!

We're all mad here

Somos todos loucos aqui.
Como alguns de vocês talvez saibam, desenhar é uma das coisas que eu mais amo fazer. Quando estou com um lápis na mão fazendo rascunho, contornando com nanquim, colorindo com lápis de cor ou pintando com um pouquinho de aquarela... eu sinto uma paz muito grande no peito. Porém, aconteceram algumas coisas que me fizeram abandonar o hábito: a primeira delas foi a falta de tempo, devido a faculdade e dedicação ao blog; a segunda foi uma grande crise artística. Acontece que eu costumava apenas fazer releituras ou cópias de artes alheias e isso me incomodava profundamente: eu queria ter um estilo próprio. E foi por meio desse projeto que eu o encontrei, depois de muito procurar.

Come with me and you'll be in a world of pure imagination

Venha comigo e você vai estar em um mundo de pura imaginação
Semelhante ao sketch style, ou estilo rascunho, mas com um toquinho de Gislaine: consiste em aderir aos traços iniciais da arte sem se preocupar muito com linhas limpas e contínuas. Mas o crédito do charme vai para as hachuras, linhas paralelas que dão volume e sombras aos desenhos! Se vocês pararem pra notar, vão perceber a evolução no decorrer da postagem - as artes estão na ordem em que foram feitas!

Just because I cannot see it, doesn't mean I can't believe it

Só porque não posso ver, não significa que não posso acreditar.

Depois que li o conto que a Rê escreveu para o projeto, não consigo ver esse desenho sem lembrar do tom sombrio da narrativa que - contra todas expectativas - termina com uma feixe intenso de esperança. Recomendo demais a leitura! Ah, e também vale muito a pena ver as fotografias da Luana - elas me passaram uma calmaria tão grande, o talento daquela menina é maravilhoso...
Uma informação inútil porém interessante: comprei essas balinhas de goma naqueles estandes de doces no shopping, que sempre me tentam com o cheiro maravilhoso e com a diversidade de docinhos coloridos e deliciosos. Mas, se forem comprar, vão avisados de que sai caro - e nem sempre vale a pena gastar tanto por pouco doce.

People are afraid of me because I'm different

As pessoas têm medo de mim porque sou diferente.
Já nas páginas inicias do livro que eu citei, somos surpreendidos por uma criança que pensava diferente - e que, por isso, era isolada socialmente. Burton pensa de uma forma peculiar e todos os seus filmes carregam uma mensagem para a vida... que para ser vista, precisa ser olhada da forma certa.

Espero que tenham gostado da postagem de hoje e do projeto em si! Confiram as inspirações das meninas, porque estão maravilhosas! Me contem nos comentários o que vocês acharam ❤