03/12/2017

O Sorriso da Hiena | Gustavo Ávila

É possível justificar o mal quando há a intenção de fazer o bem?

Onde está o bem? Onde começa o mal? Até onde é aceitável colaborar com atos cruéis em busca do bem maior - e quem garante que realmente haverá algum ganho para a sociedade? De onde surge a maldade? Ela é inata, influenciada apenas por combinações complexas da genética, ou socialmente construída? É uma conjunção de ambos os fatores? Se sim, quanto peso cada um possui e como podemos ajudar as pessoas a se tornarem melhores? O que podemos fazer além de sentar e observar um mundo cada vez mais corrompido ao nosso redor? Se você se sente perturbado por essas perguntas, assim como eu, saiba que talvez isso o levasse a tomar decisões drásticas caso a oportunidade batesse à sua porta...
o sorriso da hiena, de gabriel ávila
Não fosse a insônia sua companheira constante, William teria tudo o que qualquer pessoa em sã consciência poderia desejar: um relacionamento leve e estável, um apartamento confortável embora não chegasse a ser luxuoso e uma carreira sólida construída com muito esforço. Ele tornara-se um renomado psicólogo logo que sua tese de doutorado sobre o desenvolvimento do caráter humano impactou estrondosamente a comunidade acadêmica - porém, William sentia que seus méritos acabavam ali, na teoria, sem efeito algum sobre o mundo. A frustração do psicólogo é palpável e, talvez, tenha sido fator determinante para que ele desse mais atenção àquele e-mail do que daria em condições mais favoráveis. Assinado por um tal de David, o texto trazia uma proposta repulsiva... e inexplicavelmente atraente: tirar sua teoria do papel e levá-la à prática, uma oportunidade única com um preço alto demais.

"E a dor, sr. William, ela é contagiosa feito uma doença." (p. 75)


David não deseja atenção da mídia. E a tarefa a que ele se propõe não trará nenhum tipo pervertido de prazer - nem a ele, nem a William. Não... Seu objetivo é mais "científico". O que o move é descobrir como se formam os monstros, tais quais ele próprio: pessoas tão marcadas pelo profundo trauma que não sentem qualquer peso na consciência independente de seus mais horrendos atos. Ele quer saber se a culpa de ser assim, tão insensível e desumano, é de algo em seu sangue ou daquele que assassinou seus pais com requintes de crueldade enquanto ele observava tudo quando tinha apenas oito anos. David, com a ajuda de William, quer desvendar o grande mistério do surgimento do mal - e, com esse fim, ele se dispõe a fazer com outras famílias o que fizeram com a sua, recriando a cena traumática de sua infância com cinco crianças escolhidas a dedo. Resta saber... quanto da decisão do psicólogo de participar deste projeto macabro é movido por interesses altruístas? Estaria ele sujeito a se corromper pelo mal?
o sorriso da hiena, de gabriel ávila
o sorriso da hiena, de gabriel ávila

Literalizando...

Sentiram o arrepio? Eu senti quando fiquei sabendo do enredo pela primeira vez. A ansiedade pelo lançamento oficial da obra ficou ainda maior quando percebi se tratar de um autor nacional e que se passa no Brasil. Nos primórdios do Literalize-se, quando ainda se chamava Paraíso da Leitura, meu objetivo sempre foi exaltar os nossos conterrâneos e fazer com que os leitores brasileiros percebessem que não é só lá fora que existem grandes talentos. A cada dia que se passa vejo o mercado editorial abrir mais portas para nossos autores e isso me deixa profundamente satisfeita - especialmente quando me deparo com uma obra do calibre de O Sorriso da Hiena. Publicado por conta própria, a trama de estréia de Gustavo Àvila foi um sucesso tão bombástico que logo foi reimpresso pela Editora Record - em uma edição de dar água na boca, vale dizer.

"Basta a vida tocar no lugar certo para despertar o pior em qualquer pessoa."


Difícil estabelecer com precisão o que faz dessa obra tão marcante: são tantos aspectos positivos, que só posso dizer que o resultado é imperdível para qualquer um que goste de suspenses policiais e/ou de refletir sobre mistérios psicológicos. O que mais impressiona em toda a trama é o quão real ela poderia ser - é tão plausível que aterroriza, porque no fundo nós sabemos que existem pessoas capazes de cometer atrocidades ainda piores com menos justificativas. Gustavo conduz a narrativa de uma forma que enlaça o leitor e acaba por fazê-lo duvidar de sua própria natureza... Ao ver o passado de David e compreender suas motivações, nos compadecemos dele - nem que seja apenas um pouco. O Sorriso da Hiena não é um suspense policial nos moldes clássicos, baseado em descobrir quem é o cara mau - nesse livro, nós descobrimos que todos nós carregamos um pouco dessa maldade, e ela só está esperando uma oportunidade para ser despertada.
o sorriso da hiena, de gabriel ávila
o sorriso da hiena, de gabriel ávila

Aleatoriedades


  • Como psicóloga em formação, o tema da sociopatia e do desenvolvimento do caráter humano me instigou muito - fiquei pensativa por dias depois de finalizar a leitura e, por mais antiético que tenha sido a atitude do William, queria muito ter acesso aos resultados da sua pesquisa.
  • Li algumas resenhas no Skoob e percebi que algumas pessoas acharam que a trama tinha muitos furos. Parei para refletir e, sinceramente, não encontrei nada tão aberrante assim para justificar o quanto criticaram a obra - na minha opinião, Gustavo foi genial e ver todas as peças se encaixando no final é simplesmente surreal.
  • Não sei vocês, mas adorei a ideia de fazer um quadro de cortiça com a chaves da "investigação".

o sorriso da hiena, de gabriel ávila

"Todas as ações deveriam ser julgadas por suas consequências."


Título: O Sorriso da Hiena | Autor: Gustavo Ávila | Editora: Verus | Páginas: 266 | Skoob


O que vocês acharam do livro? Alguém já leu? Me contem nos comentários!

VOA, LIBELINHA
VOA 🙙