Destaques

Newsletter

01/01/2018

8 coisas para fazer em 2018

É sempre assim: vai chegando o final de dezembro e eu percebo que deixei de me dedicar a inúmeras coisas que eu gostaria de ter realizado. Para tentar fazer diferente no próximo ano, me disponho a escrever uma lista de metas - só para perceber depois de doze meses que ela ficou esquecida. Nos últimos dias, contudo, tenho tido sensações que nunca experienciei nos outros 20 anos novos anteriores: a certeza de que as coisas, de fato, têm o potencial para mudar e serem melhores em 2018. Para aproveitar essa onda de otimismo, decidi que faria oito projetos para o ano que começa, ao invés de tentar pensar em uma lista enorme de metas - que muitas vezes, nem são coisas que eu quero fazer de verdade. Quer saber quais serão?
Estava esperando o ônibus quando olhei para trás e vi algumas flores amarelas no meio de um matagal mal cuidado.
É a esperança florescendo em lugares improváveis ♡

Expandir os horizontes 

Já devo ter comentando com vocês em algum momento que uma das coisas que mais gosto de fazer é aprender novos idiomas - foi assim que eu aprimorei bastante o meu inglês sem ter feito curso algum. Há algum tempo comecei a estudar japonês devido à minha admiração pela cultura - mas, sinceramente, é pessoalmente bem pouco recompensador saber esse idioma. Decidi me arriscar no italiano esse ano, com o objetivo de não passar vergonha demais quando for visitar as terras da qual minha família descende. Além disso, quero também melhorar o meu inglês - afinal, sempre tem o que trabalhar quando se trata de uma língua estrangeira - e meu português.
Objetivos:
Nível básico de italiano
- Uma lição por semana, revisão todo mês
Estudar inglês para TOEFL
- Duas lições por semana
- Agendar exame
Melhorar em questões de gramática e ortografia
- Procurar livro bom de gramática na biblioteca


Se expressar

Uma das coisas que me entristeciam de vez em quando era minhas roupas... pode parecer bobo, mas tem uma importância maior do que pensamos à primeira vista. Querendo ou não, o modo como você se veste fala muito sobre quem você é, além de ajudar muito no humor estar com uma roupa que te deixa absolutamente confortável consigo mesmo - e ter apenas roupas que outras pessoas escolhiam para mim não colaborava nada com nenhum dos dois aspectos. Ano passado eu já comecei com o processo de desapego de roupas que não combinam com meu corpo e minha personalidade, deixando meu guarda-roupa e minha mente abertos para novas possibilidades: descobri muito sobre o meu estilo desde então e pretendo investir nisso este ano, sem exageros consumistas e no melhor estilo de vida minimalista.
Objetivos:
Vender/doar roupas que não quero mais
- Tirar fotos para postar no bazar
- Doar as que não serão vendidas para alguma instituição carente
Renovar guarda-roupa
- Comprar mais caminhas de botão
- Calça jeans mom pants
- Shorts de tecido 

Observar a beleza do cotidiano

Nunca imaginei que eu gostaria tanto de fotografia. Sou simplesmente apaixonada por capturar momentos, por mais irrisórios que eles possam parecer - afinal, acho que é a emoção que ele causa que conta no final das contas. Não pretendo, por enquanto, investir em equipamento: a câmera do meu celular é tudo de que preciso para exercer esse hobbie inocente. Mas quero me dedicar a estudar e praticar a fotografia no meu dia-a-dia, especialmente o estilo preto e branco que combina mais com o meu estilo.
Objetivos:
Tornar a fotografia um hábito
- Postagem com sete fotos no blog todos os meses
- Praticar o estilo preto e branco
- Procurar cursos na internet

Cuidar de si...

Eu devo admitir que eu nunca fui uma pessoa preocupada com hábitos mais saudáveis, tanto na alimentação quanto pequenas ações diárias que fazem toda a diferença. Em 2018 quero me amar mais nesse sentido, cuidar de mim com coisas que não me custam nada para fazer - além de um pouco de tempo e atenção. Não pretendo fazer dietas loucas nem me matar na academia (porque não tenho ânimo para nem um nem outro), mas adoraria emagrecer um pouco além de cuidar das madeixas e da pele.
Objetivos:
Na saúde física
- Evitar comer fast-foods
- Hidratante sempre depois do banho
- Filtro solar antes de sair de casa todo dia
- Comprar henna para fazer minha sobrancelha a cada 15 dias
- Dançar no mínimo três vezes por semana (sim, amo dançar e é a única atividade física que tenho disposição para continuar fazendo)
Na saúde mental
- Procurar psicólogo
- Pelo menos uma vez por semana, dedicar uma hora para mim: ficar sem fazer nada, ouvindo música, meditando... um pouco de ócio para a alma.

...e do que ama

Uma das minhas tristezas nos anos anteriores foi ser obrigada a deixar o blog um pouco de lado. Blogar já faz parte de quem eu sou - ficar sem esse cantinho é como perder minha essência. Vou me planejar para que isso não siga acontecendo, manter o blog atualizado com todas as ideias que surgem na minha cabeça todos os dias e que acabo não tendo tempo de colocar em prática.
Objetivos:
Planejamento é a palavra-chave
- Criar agenda de postagens todos os meses
- Escrever postagens com antecedência
- Fotos agendadas para o Instagram
- Programar publicações do Facebook
Inovar é bom também
- Pensar na possibilidade de um novo template
- Fazer arte de marcadores e imprimi-los
- Planejar um clube do livro
Mas manutenção é essesncial
- Organizar os marcadores
- Nova página sobre mim e sobre o blog

Viver a música...

Música sempre foi algo que me tocou profundamente, ao ponto de influenciar os meus estados de humor. Com essa minha onda de auto-conhecimento, tenho descoberto mais até mesmo sobre o meu estilo musical - inclusive, tenho uma playlist no Spotify com músicas que me dão vontade de sorrir para o mundo. Além disso, sempre tive vontade de aprender a tocar algum instrumento musical: ganhei um violão de presente há alguns Natais, mas tive dificuldade de aprender sozinha e minha coordenação motora não ajudava muito. Atualmente, estou bem apaixonada pela flauta de pã por causa da minha personagem em um RPG de mesa - e quero muito fazer uma e aprender a tocar, nem que seja um pouquinho, mas acho que vai ser frustrante me arriscar direto em alguma coisa complicada.
Objetivos:
Não custa tentar de novo
- Trazer meu violão da casa dos meus pais
- Buscar novos tutoriais

...e as histórias

Há anos que minha cabeça fervilha de tramas para livros, contos ou o que seja - e eu nunca parei para escrever por puro medo de ser horrível. Decidi que em 2018 vou tirar essas ideias do papel (ou colocá-las nele... vocês entenderam) e espero que vocês acompanhem os resultados - estou pensando em postar no Wattpad.
Objetivos:
Um passo de cada vez
- Fazer pesquisas
- Montar esqueleto da história
- Criar pano e fundo para principais personagens

Superar os limites

Talvez eu já tenha contado que jogo League of Legends há uns cinco anos... talvez não. Bem, sempre joguei apenas para me divertir e nunca pensei de fato em entrar no cenário competitivo ou qualquer coisa do tipo. Contudo, estou tendo mais contato com esse universo e percebi que existe um grande preconceito com mulheres gamers: já cansei de ler comentários afirmando que as mulheres não estão competindo por não terem capacidade. Não tenho pretensão nenhuma de me tornar profissional - mas vou esfregar na cara dessas pessoas que mulheres conseguem sim, jogar bem. E não só de suporte.
Paciência, jovem gafanhoto
- Treinar com outros campeões 
- Acompanhar as notas de atualização
- Ler (e aprender) habilidades e tempos de recargas das habilidades dos campeões mais usados em ranqueadas
- Dominar as melhores escolhas de campeão levando em consideração o inimigo e a sinergia com o suporte
Um degrau de cada vez
- Jogar as dez partidas de nivelamento

Ufa. E olha que nem é só isso... Tem muitas outras coisas menores e separadas listadas no meu bullet journal (que, por sinal, está uma gracinha). O que vocês acharam dos meus projetos? E o que pretendem realizar em 2018?

Feliz Ano Novo!

VOA, LIBELINHA
VOA 🙘

Comentários via Facebook

@literalize.se

© Literalize-se – Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in