Destaques

Newsletter

17/02/2018

#Maratona24hNoSleep: eu dormi

Eu sou a louca das maratonas literárias, não tenho como negar: vejo um desafio e já começo a montar mentalmente a lista de livros a serem lidos, sem sequer parar para pensar se tenho tempo entre minhas tarefas. Foi mais ou menos assim que cai de pára-quedas na #Maratona24hNoSleep: criada pela Tamirez, do Resenhando Sonhos, a proposta é tentar não dormir e ler mais do que leríamos normalmente (confiram o vídeo explicativo). O desafio dessa edição da maratona era ler quadrinhos e, para isso, decidi finalmente fazer algo que queria há tempos: ler todos os mangás de Kingdom Hearts em sequência - e falar um pouco aqui no blog dessa franquia que é tão importante pra mim!
Coleção de Kingdom Hearts
Uma pequena coleção que significa muito
Primeiro de tudo: não julguem o game pelo fato dos personagens da Disney ocuparem um lugar de destaque. A genialidade de Kingdom Hearts é justamente reunir em um só lugar a nostalgia dos nossos filmes preferidos da infância com os enredos épicos, melodramáticos e um tanto quanto violentos típicos de Final Fantasy - e o resultado é simplesmente... incrível. Pode parecer um tanto quanto pretensioso dizer que é o melhor jogo já feito mas é assim que parece para mim:  Kingdom Hearts marcou minha infância, minha adolescência e minha vida. Desde 2002 eu acompanho a jornada de Sora - e ela vai muito além de uma luta da luz contra as trevas: é sobre amizade e equilíbrio, pois não existe luz sem sombras.
Desenho Kingdom Hearts
Melhor presente do melhor namorado artista
Não se deixe enganar pela aparência infantil do jogo! Sei que já disse isso, mas acho importante frisar que, por baixo das situações cômicas e visitas a mundos da Disney, temos um enredo (muito) complexo e - por que não? - sombrio. As trevas se infiltraram no universo, separando os mundos e contaminando os corações, sobrando alguma pureza apenas nas crianças... como Sora. O garoto vive em um arquipélago chamado Destiny Island e, junto com seus amigos Kairi e Riku, sonha em sair daquela pequena e monótona ilha para conhecer novas pessoas e mundo. Não imaginava que seria da forma como aconteceu, porém: certa noite, uma tempestade anormal assolou seu lar, levando tudo e todos os que conhecia para a escuridão. Ele acorda em uma cidade desconhecida, portando uma arma intrigante e sem ideia de onde estão seus amigos - Sora não sabe ainda, mas ele é a chave que conecta tudo.
Mangá Kingdom Hearts
Kingdom Hearts I - volumes 1 e 2
Sinceramente, falando assim talvez não soe tão interessante - mas é um tanto quanto difícil resumir a história de uma franquia que já conta com nove jogos (inclusive, minha diversão das férias tem sido zerar todos eles em ordem cronológica!). A adaptação que fizeram para mangá não passa de uma homenagem para os fãs mais febris, visto que o enredo está extremamente simplificado perdendo até mesmo um pouco de sua essência. Chego a dizer que foi sofrido ler os dois volumes referentes ao jogo Kingdom Hearts: Chain of Memories que, originalmente essencial para compreender o desenrolar da história, se tornou um misto de piadas ruins e personalidades destruídas com comicidade fora de lugar - e com isso, quero dizer... O QUE FIZERAM COM O VEXEN?! ARGH!
Mangá Kingdom Hearts
Kingdom Hearts: 358/2 - volumes 1 ao 5
Porém, mesmo tendo essa dificuldade com a descaracterização da franquia em alguns dos volumes, creio que o saldo da #Maratona24hNoSleep foi relativamente bom - poderia ter sido melhor se eu não tivesse dormido, admito. Eu li 11 dos 21 volumes que compõe os mangás já publicados: quatro de Kingdom Hearts I (o terceiro e quarto volumes eu não possuo, tive que procurar na internet x.x), dois de KH: Chain of Memories e cinco de KH: 358/2 (meus preferidos, por sinal!). Como o tempo já estava quase no fim, decidi por não iniciar a leitura dos mangás de Kingdom Hearts II - surgirá outra oportunidade de dedicar um dia inteiro à essa história novamente e espero que até lá eu tenha completado a minha coleção!
Jogos Kingdom Hearts
Kingdom Hearts I.5 e II.5 - remasterizações para Playstation 3
Como eu já falei demais e vocês já devem estar cansados de me ver idolatrando a franquia, queria terminar a postagem contando algumas curiosidades sobre a minha relação com Kingdom Hearts:
  • Eu tinha apenas cinco anos quando o primeiro jogo foi lançado - obviamente, eu não sabia nada de ingês e não tinha nem ideia do que estava acontecendo... Devo admitir que boa parte da minha motivação para me dedicar na aprendizagem a língua foi entender a história do Sora...
  • ... que, por sinal, foi meu primeiro amor platônico. SIM, EU TINHA UM CRUSH NELE. E morria de ciúme da Kairi porque ele gostava dela. 
  • Certa vez, implorei para que minha mãe fizesse desenhos do Sora para que eu pudesse colorir. Lembro até hoje da minúcia com que eu fazia cada sombra e detalhe da roupa: os desenhos estavam sempre comigo, dobrados no bolso ou dentro de algum livro. As folha ficaram amareladas e sujas, rasgando no centro onde as folhas ficaram mais frágeis de tanto serem manuseadas.
  • Já escrevi um livro de Kingdom Hearts. Sério. Ia jogando e transcrevendo as coisas que aconteciam para um document do Word, sendo que a única modificação era uma personagem extra - acho desnecessário mencionar quem era.
  • Perdi a conta das vezes em que chorei jogando Kingdom Hearts. Até porque também perdi a conta de quantas vezes joguei.

Kingdom Hearts
I've been having these weird thoughts lately... like, is any of this for real, or not?
Ufa! Ainda estão aí? Se sim, me contem nos comentários se algum jogo marcou a vida de vocês! Até a próxima ♡

VOA, LIBELINHA
VOA 🙘

Comentários via Facebook

@literalize.se

© Literalize-se – Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in