Destaques

Newsletter

13/01/2019

A Pousada Rose Harbor | Debbie Macomber [+sorteio]

Nós abominamos spoilers. Você está seguro.

Perdoar é o primeiro passo

O futuro é um grande mistério ⎼ e a nós, resta sonhar e planejar o melhor cenário possível para o que há de vir. Nem sempre, para não dizer raramente, tais fantasias se tornam reais: pelo menos, não da forma como esperávamos. Quando os sonhos são impedidos por alguém, mesmo que este alguém seja você mesmo, talvez se torne ainda mais custoso superar a dor e seguir em frente... A maneira como cada um de nós lida com a frustração de seus mais belos devaneios ditará o modo como se encara o passado, se vive o presente e, a mais difícil das tarefas, se enfrenta o futuro.
Depois de perder o marido na guerra contra o Afeganistão apenas um ano depois do casamento que parecia o presságio de uma longa e feliz vida à dois, a simpática Jo Marie Barlow decide prosseguir com os planos do casal para o futuro: com o seguro de vida do amado, ela compra uma pequena pousada em Cedar Cove ⎼ um lugar adorável, que traz consigo a mais suave paz e esperança de redenção ⎼ para tentar recomeçar a vida. Deixando para trás todos aqueles que ela ama, Jo é recebida de braços abertos pela pequena comunidade: em breve ele deverá receber seus primeiros hóspedes, duas pessoas que retornam à cidade depois de um tempo longo demais de distância.

❝O que as pessoas ao meu redor aparentavam não compreender era que a vida que eu conhecia, do jeito que eu a queria e como a sonhava, tinha acabado. A única forma de eu me realizar era encontrar uma nova vida.❞

Josh Weaver e Abby Kincaid, se sequer tivessem opção, certamente passariam longe da pequena cidade cujos fantasmas ainda os assombram. Mas, sendo o parente mais próximo, Josh é o único que pode ser convocado para cuidar de seu padrasto Richard, que não está nada bem de saúde. Tal obrigação moral traz à tona velhos conflitos entre os dois homens: após a morte de sua querida mãe, Josh não apenas fora extremamente mal-tratado por Richard, como também expulso de casa ⎼ jogado na rua como um objeto qualquer, obrigado a sobreviver da forma como fosse possível. Abby, por sua vez, também não está nada satisfeita de rever tudo o que deixou para trás depois de vinte anos de afastamento: seu irmão Roger vai se casar, porém, e não lhe parece justo perder um momento tão significativo por conta das angústias que a cidade causa. Ambos carregam dores que parecem não ter alívio e irão, no curto período de estadia, aprender a conviver melhor com os seus erros e as falhas dos outros.

Literalizando...

A linguagem de Debbie Macomber é simples, popular, o que ⎼ unido à diagramação grande e espaçada da edição ⎼ torna a leitura extremamente rápida e fluida. A narrativa alterna entre os pontos de vista de Jo Marie, Josh e Abby: quando o foco está na mais nova proprietária da pousada em Cedar Cove, esta se dá em primeira pessoa; quando acompanhamos seus hóspedes, cada um por sua vez, se torna terceira pessoa. Essa diferença, que vai além da conjugação dos verbos, se dá também porque Jo Marie estará presente nos livros seguintes da série, enquanto que os inquilinos estão de passagem para resolver suas questões pessoais. O fato das transições se darem sem uma indicação explícita entre Josh e Abby se tornou um problema para mim em alguns momentos ⎼ embora não tenha sido algo que prejudicou a leitura, foi uma pequena (e por vezes irritante) limitação do modelo adotado.

❝Era isso que ela mais temia em seu retorno a Cedar Cove. Seus demônios já estavam em ação, sufocando-a e afastando qualquer possibilidade de dormir.❞

O que atravancou de verdade minha experiência com esta obra foram os personagens em si, nem tanto por sua construção uma vez que todos eles têm histórias complexas e dramas que poderiam ser reais ⎼ e o são para muitas pessoas: o contratempo toma forma em suas atitudes e comportamentos contraditórios à essa mesma construção perante os acontecimentos no desenrolar da trama. Muito me incomoda personagens que não são fiéis àquilo que se propõem ou que não têm, pelo menos, um bom percurso para atingir essa mudança radical ⎼ algo que não poderia acontecer no curto período de três dias em que se transcorre a estória. Além do mais, alguns aspectos do enredo me causaram uma profunda e incômoda impressão de romantizar assuntos sérios, tais como a violência doméstica e a gordofobia. Sabe o clássico caso da mulher que só se torna atraente após emagrecer radicalmente? Aqui tem. No geral, não consegui me conectar a nenhum dos personagens ⎼ ou ao enredo em si ⎼, embora valorize as discussões e reflexões que a autora propõe àqueles que, perdidos, buscam recomeçar.
A Pousada Rose Harbor é um romance voltado para o público adulto que trata de dramas cotidianos ao abordar memórias, sentimentos, culpas, arrependimentos, sonhos, desejos, mágoas, saudades... A reconquista de si mesmo está em jogo por meio da reavaliação, da aceitação, da redenção e, acima de tudo, do perdão. É uma leitura leve em uma edição caprichada que, no mais, pode ser uma boa pedida para um domingo sem absolutamente nada para fazer depois (ou antes) de alguma leitura densa.

❝Conheço a dor que a perda traz.❞

Aleatoriedades

  • Achei que esse livro era spin-off de alguma outra série. O motivo? Não consegui me conectar muito com nenhum dos personagens e dos seus dramas, a forma como a autora foi apresentando a vida pregressa dos personagens me pareceu muito como uma retomada de outras obras. Qual foi a minha surpresa quando descobri que, na realidade, esse é o primeiro livro de uma série...
  • Para quem não tem muito contato com discussões sobre gordofobia, eu recomendo esse artigo incrível do Nó de Oito: Gordofobia for Dummies. Também vale a pena ver essas 10 frases preconceituosas que as pessoas falam sem perceber.
  • Eu tenho muita facilidade para tirar foto de livros azuis. Tem resenha que custa a sair porque não fico satisfeita com as inúmeras sessões de fotos, seja com a composição, com as cores, um milhão de fatores diferente... Essas fotos (e muitas outras que ficaram lindas mas não entraram nessa postagem) levaram no máximo quinze minutos. 

Não se aguenta de curiosidade para ler? Então que tal participar de um sorteio para ganhar um exemplar? Sim, essa é uma resenha premiada! Para participar, é muito fácil: nenhuma das opções do formulário Rafflecopter abaixo são obrigatórias, você faz as que se sentir mais confortável ⎼ mas lembre-se, quanto mais entradas, mais chances de ganhar!

O sorteio é válido apenas para território nacional, e estará ativo até 13/02. O ganhador será notificado por e-mail e, caso não responda em 48 horas, o livro será sorteado novamente. A obra será enviada por minha conta em até 40 dias para o endereço informado pelo ganhador ⎼ não me responsabilizo por eventuais danos ou extravios nos Correios. Qualquer questão que surgir, será resolvida por mim!

Título: A Pousada Rose Harbor | Autor: Debbie Macomber | Ano: 2013 | Páginas: 349 | Compre na Amazon
Comprando por este link, você ajuda o blog a crescer ⎼ e não paga nadinha a mais por isso!


Ufa! Ainda estão por aí? Vocês já leram A Pousada Rose Harbor? Se sim, o que acharam do livro? Se não, têm interesse em ler? Me contem nos comentários!
Não deixem de seguir o Literalize-se nas redes sociais para mais conteúdo: Instagram | Facebook | Twitter

VOA, LIBELINHA
VOA! 🙘


Comentários via Facebook

@literalize.se

© Literalize-se – Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in