Destaques

Newsletter

29/12/2019

Spotify: Retrospectiva 2019 e o fim de uma década

Correndo o risco de parecer um tanto quanto exagerada, afirmo: a retrospectiva do Spotify é um dos meus "momentos de final de ano" preferidos ⎼ sempre aguardo ansiosamente pelo meu querido wrapped desde que comecei a usar o aplicativo francamente. Música é muito presente no meu cotidiano. Raramente você vai me ver sem um fone de ouvido, seja quando estiver caminhando para a faculdade ou no ônibus, seja quando estiver jogando, lendo ou estudando: para tudo, tem uma música perfeita para pano de fundo. Pela importância da música na minha vida e pelo meu objetivo de tornar o Literalize-se algo como uma caixinha de memórias para a Gislaine do futuro, resolvi contar um pouco sobre o meu ano musical (inspirada pela postagem da Luly Lage, no Sweet Luly).
Se eu tinha uma certeza do que me esperava quando cliquei no link da retrospectiva era que AURORA seria a grande estrela nas maiores categorias disponíveis: bingo! Não é segredo para ninguém a minha admiração por essa fadinha norueguesa e justamente por isso não foi uma surpresa quando o Spotify me contou que ela não apenas foi a minha artista do ano, como também a artista da década ⎼ o que é um tanto quanto impressionante, considerando que a conheci apenas em meados de 2017. Ainda de acordo com a retrospectiva, eu passei 202 horas ouvindo AURORA (o que é uma estimativa muito abaixo na realidade, considerando as horas que passo assistindo clipes e shows no YouTube). A princípio, me pareceu uma quantidade até bem razoável de horas ⎼ chocada fiquei quando me informaram que meu segunda artista mais ouvido contava com apenas 42, risos. Quanto à escalação de Animal como minha música preferida... Faz sentido pelas estatísticas. Afinal, a música foi lançada como single antes do álbum Infections of a Different Kind e eu surtei total: ouvi ela em looping por mais tempo do que gostaria de admitir. Se fosse para eu escolher uma, porém, diria que minha queridinha (pelo menos atualmente, já que eu tenho um amor incondicional por todas as músicas) é Daydreamer. Se quiserem conhecer um pouco mais de AURORA, confiram a minha playlist do Spotify.
Nos outros lugares do pódio, mas não menos amados, constam Silja Sol, Trobar de Morte, Billie Eilish e Ouse. Devo admitir que fiquei surpresa com a presença do islandês em quinto lugar e com a ausência da banda norueguesa Wardruna, que definitivamente merecia um lugar nessa lista. Para demonstrar que cada um deles tem um lugar especial no meu coração, vou contar um pouco como os conheci e recomendar álbuns para quem se interessar:
  • Silja Sol também é norueguesa, amiga de longa data de Aurora Aksnes e backing vocal da banda ⎼ já dá pra ter uma ideia de como a conheci, não é mesmo? Mas sua música tem mérito além do fato de ser próxima da minha artista favorita: acho a voz dela angelical e o idioma é simplesmente bonito demais, mesmo que eu não entenda absolutamente nada. Recomendo que ouçam a música Ni liv, que foi a primeira com a qual eu tive contato em um stories em que Aurora e ela cantavam a faixa com fofíssimos miados.
  • Conheci Trobar de Morte por meio de recomendações do Spotify de artistas parecidos com Wardruna. Não sei muito sobre a banda e só escrevendo essa postagem descobri que são espanhóis. O ponto é que eles fazem música folk, estilo que eu descobri gostar MUITO ao longo desse ano. É minha trilha sonora preferida para estudos em bruxaria (com materiais indicados pela Luana Souza, do Memorialices ⎼ obrigada!) e o meu álbum preferido é o Ouroboros.
  • Vocês vão acreditar se eu disser que não conheci a Billie Eilish por ser a sensação mundial, mas por conta de uma entrevista em que ela falou sobre como AURORA a influenciou? É a mais pura verdade. A princípio, não gostei muito do álbum da estadunidense, mas aos poucos ele me conquistou horrores. Minha música preferida, atualmente, é everything i wanted.
  • Eu não sei muito bem o que dizer de Ouse, porque veja bem, o álbum que me foi recomendado foi realmente o único que eu gostei. As outras músicas não me agradaram, por isso o choque de perceber que ouvi Loners Diary tão repetitivamente ⎼ mas, bem, é um bom álbum, se puderem dêem uma chance.
  • Menção honrosa: gostaria apenas de exaltar a obra de arte que é a apresentação que Wardruna e AURORA fizeram em colaboração da música Helvegen. ASSISTAM, nunca pedi nada.
Eu comecei a usar o Spotify bem no final de 2015, decidindo por assinar o Premium em 2017, quando meu uso do aplicativo aumentou substancialmente. 2019 foi realmente um ano de muita música para mim, provavelmente porque passei a fazer uso do transporte público com mais frequência para ir e voltar do estágio ⎼ para a faculdade eu sempre fui a pé, e levava bem menos tempo do que a uma hora diária em ônibus lotado. Por curiosidade, fiz as contas: 40.449 minutos são 674 horas e 15 minutos: ou seja, pouco menos de um terço desse tempo foi ouvindo AURORA! É isso mesmo, produção?!
Como estamos finalizando uma década, o Spotify cavou bem no fundo do baú e me fez ter um ataque de nostalgia com memórias da trilha sonora dos anos que se foram. Em 2015, eu estava apaixonada com o novo lançamento da Demi Lovato ⎼ artista que eu nunca cheguei a acompanhar, só conhecia por ouvir falar. A música Cool for the Summer, assim como todo o álbum Confident, me deram muita energia nos momentos mais tensos de 2015 quando comecei a cursar Psicologia na UFMG: é meio curioso dizer isso, mas foram músicas que me deixaram confortável em assumir a minha bissexualidade para os novos amigos que eu conheci. Em 2016 eu me dediquei a Rihanna (quem não, com o lançamento de Work?) e Lady Gaga (lembro que eu ouvia Joanne como se não houvesse amanhã). Já 2017 foi um ano de muitas mudanças e muitas loucuras na minha vida, o que combina com o meu vício irrefreável no primeiro álbum de Melanie MartinezCry Baby: rolou até uma série de postagens analisando letras e clipes para teorizar acerca do enredo que guiava a produção. Claro que, após a denúncia de assédio sexual, parei de consumir qualquer conteúdo relacionado à artista até que ela se prove inocente. Sobre 2018 vou me abster de comentários, afinal... acho que já deu pra perceber que sou um tanto quanto fã dessa garota.

Ufa! Ainda estão por aí? Juro que não esperava que essa postagem acabasse tão longa. Você também ficam empolgados com as retrospectivas do Spotify? Como foram a de vocês? Me contem nos comentários!
Não deixem de seguir o Literalize-se nas redes sociais para mais conteúdo: Instagram | Facebook | Twitter

VOA, LIBELINHA
VOA! 🙘


Comentários via Facebook

@literalize.se

© Literalize-se – Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in