A autora

Sou péssima em falar sobre mim mesma - mas, de certa forma, acho que todo mundo é: afinal, se conhecer é um processo tão complicado que seria até estranho se fosse fácil se deixar conhecer pelo outro. Vamos começar pelo básico?
Meu nome é Gislaine - e meus pais só escolheram esse porque foi o que achavam que combinava com Laninha, meu apelido enquanto me desenvolvia na barriga da minha mãe. Da última vez que conferi, tinha 20 anos e uns meses, horas e minutos de vida. Sou sagitariana e, por mais que você não acredite em signos, essa é uma informação importante: muitas vezes, os astros me descrevem melhor do que eu mesma. 
Atualmente curso Psicologia na UFMG - e o fato de ser completamente apaixonada pela área não me impede de ficar um pouquinho triste de não estar fazendo outros cursos. Porque eu sou assim: tenho tanta curiosidade por tudo no mundo, que quero fazer tudo de uma vez. Às vezes digo que se eu tivesse um clone para me ajudar nas minhas tarefas, ele arrumaria coisas a fazer para mais uns dois clones.
Voltando ao assunto (porque também não sou muito boa em ter foco): pretendo seguir para a psicologia hospitalar e, mais especificamente, trabalhar com cuidados paliativos de pacientes terminais. O motivo? Me parece lindo saber que eu ajudei alguém a aceitar melhor a morte e não sofrer pelo fim que se aproxima, além de ajudar a família no processo do luto.
Ler está entre as três coisas que eu mais amo fazer - sendo as outras duas escrever e desenhar. Gosto de sempre descobrir coisas novas e me envolver nos mais diferentes projetos, o que às vezes pode passar a impressão de que eu sou um pouco confusa (e essa impressão está certíssima).
Talvez esse texto não tenha sido o suficiente para você me conhecer um pouco, me desculpa. Mas existem algumas postagens pelo Literalize-se que podem me ajudar na tarefa de me apresentar a vocês: